Assinaturas de estilo: você já tem as suas?

Assinaturas de estilo: você já tem as suas?

By: Cris Alves

Você está familiarizado com o conceito de assinatura de estilo? O objetivo do post de hoje é ajudar a esclarecer o significado do termo e também ajudar você a escolher as suas próprias assinaturas!

O estilo faz parte de toda e qualquer escolha estética que fazemos: roupas, acessórios, objetos que usamos, decoração dos ambientes em que vivemos… Sua casa, seus destinos turísticos preferidos, se você gosta de pets ou não, o carro que você dirige (ou a opção por não ter veículo próprio), são parte do seu estilo de vida. Estilo não se limita à aparência pessoal!

A mobília e a decoração escolhida por você para a sua casa também são uma declaração de estilo. (Imagem: Pexels)

Acertar na escolha das suas assinaturas de estilo depende de muito autoconhecimento. É fundamental sabermos do que gostamos, os elementos de design que nos atraem e o que é familiar para nós mesmos.  Assim, não cabe ao profissional — consultor de imagem ou consultor de estilo— fazer essas escolhas por nós. Eles são apenas facilitadores desse processo de seleção do nosso repertório visual.

Princípios básicos da assinatura de estilo

O que uma assinatura de estilo precisa ter ou ser?

Para que sua assinatura de estilo seja reconhecida como tal, ela deve ser marcante, ficar na memória das pessoas. Alguns princípios devem ser obedecidos para atingir esse objetivo:

  • Repetição. É fundamental que o elemento esteja, constantemente, em seu visual. Só assim as pessoas conseguirão reconhecer a peça ou acessório, por exemplo, como parte da sua identidade visual. Não precisa ser “o” item em si. A constância pode aparecer de formas variadas. Exemplo: se os máxi colares são uma assinatura de estilo para você, o que prevalece é o elemento do tamanho do acessório. Você não precisa usar somente um mesmo modelo. Ele pode aparecer em diferentes acabamentos, materiais e cores. 
  • Repertório. Seria muito desagradável usar, repetidamente, no dia a dia, algo que cause estranheza. O elemento escolhido deve ser algo de que você já gosta, que não te tire da zona de conforto. Pense: o que você mais gosta de vestir? O que te faz se sentir bem? É importante fazer o levantamento do que te dá mais prazer usar para escolher a assinatura.
acessórios-assinatura-de-estilo

Acessórios também podem ser assinaturas de estilo e comunicam atributos e mensagens sobre nós mesmos. (Foto: Pexels/Nappy)

  • Propósito. Outro levantamento a ser feito: como é possível usar a linguagem visual do item escolhido para comunicar o que você deseja no momento de vida?

A assinatura de estilo é uma declaração! Por isso, deve ser feita com intenção e estratégia.

O que você deseja com a assinatura? Qual parte de você está sendo representada pelos itens escolhidos? Por exemplo: um acessório de corda tem um apelo diferente de um acessório de metal ou feito em pedra bruta.

  • Especificidade. Quanto mais você detalhar, melhor. Isso, não necessariamente, quer dizer que o elemento escolhido deve ser igual todos os dias (conforme já mencionei acima). Usar peças de alfaiataria não representa uma assinatura de estilo. Contudo, se você seleciona uma modelagem (blazer, por exemplo), estará mais próximo de estabelecer sua marca visual.

Quantas assinaturas de estilo ter?

Ter estilo é fazer escolhas. Quem mistura estilos demais acaba não comunicando nada sobre si mesmo. Eu sugiro a meus clientes uma média de quatro assinaturas de estilo. No máximo, seis — se a pessoa for mais criativa e ousada.

Por outro lado, é possível, também, ter apenas uma assinatura de estilo! É comum que pessoas minimalistas, que não gostam de muitos acessórios e detalhes nas roupas, acabem elegendo um item funcional (óculos, algum calçado específico, relógios) ou até mesmo um único corte de cabelos. No caso do último exemplo – e de todos os elementos distintivos ao redor do rosto -, é importante que a assinatura de estilo seja muito bem definida. Manter os cabelos curtos ao longo da vida não se configura como uma assinatura de estilo. Mas, se a estrutura de corte, a coloração, o acabamento, a textura e o volume forem constantes e pontuais, aí, sim, configura-se uma assinatura de estilo, pois teremos o princípio da especificidade.

assinatura-de-estilo-relogio

Relógios também podem ser assinaturas de estilo. (Foto: Unsplash)

Como distribuir as assinaturas de estilo?

Há vários aspectos que podem ser levados em consideração na hora de escolher uma peça ou acessório. Existem, no mínimo, cinco atributos que podem ser usados na hora de se decidir por um item: linha, forma, cor, textura e volume. É o que chamamos de elementos de design. 

Assim, podemos considerar acessórios de um determinado material, como metal ou capim dourado para eleger como uma assinatura de estilo. Os têxteis também podem cumprir esse papel: você pode optar sempre por peças de tecidos fluidos ou de couro, caso você se sinta bem usando. A modelagem também entra como uma forma de estilo assinado: ombros estruturados, cintura marcada, roupas mais amplas e soltas, algum tipo de decote específico…

É muito estratégico, ainda, escolher determinado tipo de calçado para uma assinatura de estilo

Os tênis como calçados de preferência para uma assinatura de estilo. (Foto: Unsplash)

Como já mencionado, eleger uma ou poucas cores para repetir sempre no visual também pode ser uma assinatura de estilo! Há pessoas que só usam preto ou as que preferem não se arriscar muito no universo das cores, optando por tons neutros ou até se atendo ao preto, branco e cinza.

Enfim, são muitas as opções para se ter um estilo assinado. Basta eleger o que faz com que você se sinta mais feliz e confortável.

Assinatura de estilo tem prazo de validade?

Assim como acontece com as cartelas de coloração pessoal, as assinaturas de estilo também estão relacionadas ao perfil comportamental. Como sabemos, temos mais de um desses perfis, com a prevalência de um deles. As facetas dos perfis comportamentais que queremos mostrar mais ao mundo vão mudando a partir das exigências e do momento de vida.

Posto isso, fica mais fácil entender que as assinaturas de estilo têm validade, sim. Porém, essa validade não é previsível ou padronizada. Tudo vai depender das próprias demandas da vida e da nossa maturação enquanto ser humano.

A funcionalidade é um fator que impacta muito nas mudanças das assinaturas de estilo. Por exemplo: uma mulher sem filhos pode ter, em seu repertório, sapatos de salto alto e têxteis estruturados. Após o nascimento dos filhos, é possível que exista a necessidade de se adaptar à nova realidade. Talvez ela precise de mais conforto do que o salto alto proporciona. Ou que os têxteis estruturados limitem mais os movimentos e, assim, seja necessário incluir têxteis que ofereçam maior flexibilidade para acomodar a criança e acompanhá-la nas suas brincadeiras. 

No final das contas, a base é o que sempre permanece. No caso hipotético acima, se os têxteis muito estruturados já não proporcionam o conforto necessário, essa estrutura pode aparecer em um cinto, nos acessórios ou até nos cabelos.

As mudanças em nosso estilo acompanham as mudanças da vida. (Imagem: Unsplash)

As assinaturas de estilo mudam de acordo com o que muda na vida da gente: promoção no trabalho, mudança de cidade ou de país, casamento, divórcio e o próprio amadurecimento. Não precisa, necessariamente, ter algum marco para que a mudança de estilo ocorra. Inclusive, essa mudança pode ser bem gradual.

Sendo assim, quando sabemos que é o momento ideal para abandonar uma assinatura de estilo?

É um processo de autoconhecimento. Nem sempre as mudanças que ocorrem com a gente e com o nosso estilo são disruptivas. É necessário que exista uma vigilância constante. Se esse pilar da imagem pessoal é importante para você, eis um exercício que deve ser feito constantemente: olhe para si mesmo e reflita se aquela pessoa que você enxerga ainda é você. Sente-se representado(a) na imagem que vê? As suas prioridades continuam as mesmas? Quais são os atributos que você está valorizando sobre si mesmo nessa fase da vida?

Estilo não é estático. É dinâmico… muito dinâmico!!!

Eu abordei esses e vários outros pontos em uma aula no Youtube. Se o estilo assinado instiga você, aperte o play para assistir a esse conteúdo na íntegra!

Um abraço e até o próximo post!

 

Voltar à página inicial